Cidade do Cabo (Cape Town) vista da Montanha da Mesa

Os turistas que desejam fazer uma viagem para a África do Sul tem razões de sobra para incluir Cape Town em seu roteiro. Isso porque não só poderão conhecer uma das cidades mais bonitas do mundo, com vistas e paisagens impressionantes, como também fazer passeios na natureza e comer muito bem. Aliás, a cidade não só tem o melhor do turismo cultural e gastronômico do país, mas também conta com moradores extremamente receptivos, tornando a sua viagem para Cape Town uma experiência ainda melhor.

Vamos conhecer juntos o que fazer na Cidade do Cabo e os seus principais pontos turísticos? Separamos algumas informações bem interessantes e as melhores dicas para você!

O que fazer na Cidade do Cabo?

Famosa por sua beleza, paisagens, lagos e praias, a Cidade do Cabo impressiona cada visitante que decide fazer um roteiro por ela. Aliás, não é a toa que essa joia na África do Sul foi eleita a melhor cidade do mundo por 7 anos consecutivos. Mas isso é só um exemplo do que Cape Town tem de bom, já que é quando falamos de pontos turísticos que a cidade se destaca! Se você quer saber o que fazer em Cape Town, essa lista não pode faltar na sua viagem:

  • Table Mountain
  • V&A Waterfront
  • Visitar o museu Zeitz (MOCAA)
  • Robben Island
  • District Six
  • Bo-Kaap
  • Conhecer o Cabo da Boa Esperança
  • Jardim Botânico (Kirstenbosch)
  • Praça do Mercado Verde
  • Praia de Muizenberg (Muizenberg Beach)
  • Vinícolas em Constantia

Table Mountain

A icônica Montanha da Mesa é um dos principais pontos turísticos da sua viagem para Cape Town. De fato, é o símbolo e cartão postal da cidade. Ela fica no Parque Nacional Montanha da Mesa, considerado Patrimônio Natural pela UNESCO por sua diversa fauna e flora. É uma reserva natural com o objetivo de proteger o ambiente local e, em particular, a rara vegetação fynbos da área.

A principal e marcante característica da Table Mountain é um plano de aproximadamente 3 km de lado a lado cercado por vários cumes escarpados. O ponto mais alto fica a 1086 m acima do nível do mar, a leste do planalto. Uma vez neste ponto, você poderá conhecer a uma estação triangulação criada por Sir Thomas Maclear em 1884, usada em seu projeto para a determinar a circunferência da Terra.

Para desfrutar as belas vistas da Montanha da Mesa você precisa pegar o teleférico. É super rápido e leva cerca de 5 min para subir. Chegando no topo, basta aproveitar o ótimo local, sentar e observar as paisagens de 360 ​º da Cidade do Cabo, Table Bay, os picos próximos das montanhas circundantes e o resto do Table Mountain National Park. Com uma paisagem impressionante, não surpreende que a Table Mountain seja uma das atrações imperdíveis mais fotografadas da África do Sul.

Para chegar até a estação teleférico, basta usar o serviço de transporte gratuito MyCiTi (rota 110) entre o ponto de ônibus Lower Tafelberg em Kloof Nek.

Vista da reserva natural de Table Mountain, Cape Town, África do Sul
Vista da reserva natural de Table Mountain, Cape Town.

V&A Waterfront

O Píer Victoria & Alfred é um dos pontos turísticos mais visitados da África do Sul. Localizado na região portuária, ao lado do centro de Cape Town, o Waterfront possui hotéis, restaurantes, mercados artesanais, museus, aquário, roda gigante, restaurantes e bares. Ele fica no porto mais antigo da África do Sul, e tem uma área de 123 hectares desenvolvida para uso misto, isto é, tanto de imóveis residenciais como de comerciais.

Você vai presenciar uma mistura bastante interessante entre moradores, turistas e muito comércio. E essa sensação fica mais evidente quendo você se dá conta que este complexo abriga cerca de 450 lojas (incluindo outlets) em meio a navios de pesca e de carga.

É lá que você pode passear de helicóptero pelo V&A Waterfront, um famoso passeio para fazer em Cape Town. Aliás, é uma oportunidade para ver a baía da Mesa de cima sob uma perspectiva única. A duração do passeio pode variar entre 15 a 30 min. Do helicóptero você consegue ver o estádio da Cidade do Cabo, a cordilheira dos Doze Apóstolos e a Ilha Robben, onde esteve preso Nelson Mandela.

Já percebeu que aqui a lista de atrações imperdíveis é extensa, não é? Por isso, se você é do tipo que faz checklist de pontos turísticos, a melhor forma de aproveitar é com um passe ilimitado de atrações. Ele permite o acesso gratuito a mais de 20 atrações e vai sair muito mais em conta que pagar cada uma individualmente.

Píer Victoria & Alfred, Cidade do Cabo, África do Sul
Píer Victoria & Alfred, Cidade do Cabo, África do Sul

Visitar o museu Zeitz (MOCAA)

Outra dica legal do que fazer em Cape Town no Píer Victória & Alfred é conhecer o Zeitz (MOCAA), o museu de Arte contemporânea da África. Desde que foi inaugurado, em 2017, o museu tem abrigado exposições artísticas impressionantes. Entretanto, o que mais chama atenção é a arquitetura do local projetado a partir dos silos de grãos antigos.

O arquiteto londrino Thomas Heatherwick transformou o que era 42 silos históricos de grãos em 80 espaços de galeria. E o resultado é uma impressionante, e imponente, estrutura de 57 m. Ainda que muito diferente do que era, conserva e celebra a herança industrial da estrutura original construída entre 1921 a 1924.

As galerias do museu apresentam exposições temporárias e uma coleção permanente. A instituição também inclui o Centro de Educação Artística, um programa de bolsas, residência artística Atelier, uma loja de varejo, restaurante na cobertura e uma cafeteria.

Visitar o museu Zeitz (MOCAA)
Fachada do Museu Zeitz (MOCAA), Cidade do Cabo

Robben Island

A Cidade do Cabo faz parte da importante história da África do Sul na luta contra o regime do Apartheid, e o mais legal é que parte dessa história não só é contada nos museus, mas também nos lugares que realmente tiveram uma participação real. Um deles é a Robben Island (Robbeneiland, em africanês).

Nesse ponto turístico você poderá conhecer de perto parte da prisão de ativistas e presos políticos opositores do regime de Apartheid no século XX. A saber, três presidentes sul-africanos foram presos na ilha, incluindo o vencedor do Prêmio Nobel da Paz, Nelson Mandela, que ficou detido lá por quase 18 anos — dos 27 em que esteve preso – antes de ser transferido para a prisão Victor Verster, perto de Paarl.

Na visita você vai conhecer a prisão composta por 4 Seções Gerais do bloco H, um bloco de isolamento em forma de U, um hospital, uma seção administrativa, uma cozinha e um refeitório. Cada seção geral contém 4 celas gerais projetadas para abrigar 52 presos e o bloco de isolamento tem cerca de 90 celas individuais.

É um Patrimônio Mundial da UNESCO e possui um museu, sendo este criado para que o povo sul-africano não se esquecesse da luta anti-apartheid. Quem faz esse passeio em Cape Town tem como guia um ex-detento para promover o que, de fato, aconteceu durante aquele período.

Para fazer a visita é necessário pegar um barco no V&A Waterfront, eles partem diariamente às 9 h, 11 h e 13 h. O ticket custa R$ 600 a R$ 750 para adultos e meia para crianças, inclui a ida e volta.

Como era a prisão em Robben Island, Cidade do Cabo
Como era a prisão em Robben Island.

District Six

O Distrito Seis também faz parte da histórica segregação racial durante o Apartheid. É uma antiga área residencial no centro da Cidade do Cabo onde mais de 60.000 de seus habitantes foram removidos à força na década de 1970. A motivo foi a declaração da área como exclusiva para brancos em 11 de fevereiro de 1966 como objetivo de atacar o bairro com tudo o que ele representava na época.

Isso porque antes da sua destruição, o Distrito Seis tinha uma representativa comunidade que era símbolo da diversidade. Isto é, era uma comunidade vibrante de escravos libertos, mercadores, artesãos, trabalhadores e imigrantes com ligações estreitas com a cidade e o porto. Em suma, representava o oposto do que era o regime do Apartheid.

Hoje a área está começando a recuperar sua vitalidade como um centro de design e arte. Ao visitar o bairro, você encontrará uma alta concentração de arte de rua, lojas de design, restaurantes, casas noturnas alternativas e bares. É o lar do The Fugard Theatre, que apresenta algumas das melhores produções locais, bem como o sucesso ocasional do West End. É também onde você encontrará o Cape Craft and Design Institute.

Além das atrações locais para conhecer, você também pode ir ao museu Distric Six. Construído em 1994, o museu é uma forma de lembrar e compartilhar a história do distrito. Funciona de segunda a sábado, das 9 h às 16 h, e os ingressos custam R$ 30 por adulto.

No museu você vai encontrar memórias e lembranças de moradores, além de mapas com as antigas plantas de ruas e também fotografias comoventes. Inclusive, alguns dos antigos residentes do bairro se tornaram guias do museu e explicam as suas vivências.

Museu District Six, Cidade do Cabo
Museu District Six, Cidade do Cabo. Foto modificada de Mike Peel (CC BY-SA)

Bo-Kaap

A Bo-Kaap é uma colorida comunidade que exibe alguns dos exemplos mais antigos de projetos arquitetônicos holandeses no Cabo. Além das joias arquitetônicas e a beleza pitoresca, esta comunidade também tem uma rica história das origens do Cape Malay Islam e alguns restaurares de comida típica desta cultura como, por exemplo, o Caril e o Roti.

Fica ao lado do centro de Cape Town e é uma região onde você pode aprender tudo sobre o povo malaio do Cabo e a sua história de escravidão. Isso porque é a área onde os escravos libertos começaram a se estabelecer após a emancipação na década de 1830.

Você poderá visitar alguns espaços que representam essa história, como a Mesquita Auwa — construída na década de 1790 — e o Museu Bo-Kaap, com exposições sobre as conquistas dos imigrantes muçulmanos.

Em suma, Bo-Kaap é um reflexo do espírito multirracial deste país africano, já que suas origens estão nos escravos malaios que chegaram a este território com os primeiros colonos brancos holandeses em meados do século XVII.

Bo-Kaap, Cidade do Cabo, África do Sul
Bo-Kaap, bairro malaio na Cidade do Cabo, África do Sul

Conhecer o Cabo da Boa Esperança

O Cabo da Boa Esperança é um famoso e popular passeio para os visitantes da cidade. Lar de navios fantasmas e lendas antigas, é um lugar notável. Conhecida por suas águas turbulentas e traiçoeiras, a área também é incrivelmente bonita e faz parte de um parque nacional.

Aqui você não só tem uma linda vista, mas também poderá conhecer algumas praias menos frequentadas como a Praia de Maclear e a Praia de Diaz, também conhecida como praia dos pinguins. É um dos mais importantes centros mundiais de biodiversidade. Há pinguins brincando no oceano e babuínos caminhando livremente, aliás, não se assuste se eles tentarem invadir o seu carro! Faz parte do passeio!

Vale a pena tomar um bom café da manhã e ir até lá com um carro alugado e ficar até o fim da tarde. O caminho é impressionante. Ah! Também vale a pena conhecer Novo farol de Cape Point, são 45 min de caminhada do Cabo da Boa Esperança.

Cabo da Boa Esperança, Cape Town
Cabo da Boa Esperança, Cape Town. É por ali que fica a praia dos pinguins.

Jardim Botânico (Kirstenbosch)

O Jardim Botânico de Cape Town, chamado de Kirstenbosch Botanical Garden, é um dos pontos turísticos mais adorados por turistas e moradores, e os motivos não são poucos: piqueniques nos gramados, caminhadas pelo Skeleton Gorge, desfrutar de uma taça de Chardonnay gelado antes de um concerto ao pôr do sol no verão, explorar as muitas trilhas sombreadas ou apreciar as vistas panorâmicas da passarela de dossel são apenas alguns deles.

Considerado um dos maiores jardins botânicos do mundo, o Kirstenbosch foi o legado deixado por Cecil John Rhodes. Na época, não era nada mais do que terras agrícolas em ruínas invadidas por porcos. Em 1913, um botânico chamado Harold Pearson começou a transformar a terra em um jardim botânico dedicado à flora indígena do país.

Agora essa área contém mais de 7.000 espécies de plantas da África Austral. O Kirstenbosch Estate de 528 hectares (que inclui o Jardim) fica sob a Região Florística do Cabo, que é um Patrimônio Mundial da UNESCO.

Jardim Botânico (Kirstenbosch), Cape Town
Jardim Botânico (Kirstenbosch), Cape Town

Praça do Mercado Verde

A Praça do Mercado Verde foi fundada em 1696 no primeiro século da ocupação holandesa no Cabo. Era um local onde moradores e comerciantes se reuniam durante a época colonial para negociar. Aliás, depois do Grand Parade, esse tradicional local é o espaço público mais antigo da Cidade do Cabo.

Atualmente, a praça no centro da cidade está cheia de artesãos e turistas comprando lembranças. É um dos centros mais animados da cidade com o mercado de pulgas como um ponto turístico central. Funciona das 9 h às 16 h e não abre aos domingos.

Há muitas coisas para fazer na Greenmarket Square, desde explorar o mercado, comprar souvenirs e roupas ou comer algo. Vale a pena explorar a arte ao redor da histórica praça de paralelepípedos. Por fim, esse mercado de rua é imperdível, é um dos principais passeios para fazer em Cape Town e deve parte do seu roteiro.

Famoso Eggman, Greenmarket Square Fleamarket, Cidade do Cabo, Província do Cabo Ocidental, África do Sul
Famoso Eggman, Greenmarket Square Fleamarket, Cidade do Cabo. Foto modifiada de South Africa Tourism (CC BY)

Praia de Muizenberg (Muizenberg Beach)

Conhecida pelas suas casa coloridas na praia, Muizenberg é mais um ponto turístico pitoresco da Cidade do Cabo. A praia de Muizenberg é uma boa opção para passar o dia com a família ou amigos devido a sua longa extensão de areia, com ondas baixas para as crianças e, como bônus adicional, com água quente para os banhistas.

No entanto, em Muizenberg não há somente praia. É um bairro com muitos hotéis legais para ficar e, ao passear pelo bairro, você vai encontrar exemplos de arquitetura de seus tempos vitorianos, quando Muizenberg era uma estância balnear exclusiva para os ricos e famosos.

Por fim, também vale a pena visitar alguns dos museus da região, caminhar a milha histórica até St. James ou deliciar-se com a cultura teatral e gastronômica que está se expandindo com o rejuvenescimento da região.

Praia de Muizenberg com as cabanas coloridas na Cidade do Cabo
Praia de Muizenberg com as cabanas coloridas na Cidade do Cabo.

Vinícolas em Constantia

Os vinhos sul-africanos não podem ficar de fora do seu roteiro em Cape Town. O país possui uma tradição de 300 anos no cultivo de uvas e, como resultado, o enoturismo atrai muitos turistas. Aliás, fazer um tour pelas vinícolas delas vale muito a pena.

Para conhecer uma vinícola tradicional, vá ao distrito de Constantia (fica na Cidade do Cabo). A tradição começou cedo por lá, já que a primeira vinícola se estabeleceu no distrito em 1685. Agora, o bairro é um dos mais nobres da cidade e conhecido pelas diversas vinícolas premiadas e pela famosa Rota de Vinhedos.

Os visitantes costumam degustar os vinhos e se deliciar nos restaurantes das propriedades. Além das bebidas, também é possível apreciar a arquitetura holandesa e fazer piqueniques nas fazendas. Aproveite para conhecer o Constantia Emporium, um centro comercial onde você pode encontrar bons preços para algumas das variedades de vinho mais valorizadas.

Vinícola no distrito de Constantia, Cidade do Cabo
Vinícola no distrito de Constantia, Cidade do Cabo

Onde ficar na Cidade do Cabo?

Se hospedar em Cape Town não é nada complicado, já que conta com uma oferta de hotéis e acomodações para todo tipo de viajante. O único que deve ter em conta é a zona escolhida. Isso porque é uma cidade onde há grandes diferenças econômicas e inclusive sociais entre bairro e bairro. Algumas opções interessantes de onde ficar são de Waterkant, Green Point, Seapoint, Bantry Bay e Camps Bay.

Os melhores hotéis em Cape Town são:

Se você viaja em família, então o Clifton e Camps Bay podem ser boas escolhas, pois são as áreas mais seguras da cidade. Esses dois bairros são uma opção incrível para você aproveitar a beleza da Cidade do Cabo. Se você tiver sorte, ainda pode encontrar casas e mansões chamativas com vista para o Oceano Atlântico a bom preço.

Por que fazer uma viagem para Cape Town?

A Cidade do Cabo é considerada uma das cidades mais bonitas do mundo e conta com maravilhas naturais, belas vistas costeiras e lagos pitorescos. Isso se deve, sobretudo, ao incrível cenário da cidade junto a imponente Table Moutain. No entanto, os motivos para visitar Cape Town não param por aqui, já que você poderá conhecer a fundo a gastronomia e cultura do local, além de encontrar as mais famosas regiões vinícolas da África do Sul, incluindo Stellenbosch, Constantia e Paarl.

Se você ainda está em dúvida sobre fazer uma viagem para Cape Town, então considere mais alguns pontos positivos. A cidade não só conta com uma programação cultural diversificada para os que amam artes, mas também atende aos aventureiros de plantão com os seus inúmeros passeios radicais.

Onde fica Cape Town?

Cape Town é uma cidade portuária localizada no extremo sul da África do Sul. É banhada pelo Oceano Atlântico e possui 72 praias enormes, com um litoral que se estende por 307 km ao longo da Costa Oeste, Península do Cabo e Baía Falsa.

Onde fica Cape Town no mapa.
Onde fica Cape Town? Fonte Google Maps.

A gastronomia sul-africana na cidade

Outro grande destaque em uma viagem para Cape Town é a gastronomia. Os sul-africanos são grandes apreciadores de carne vermelha e vinho. Ou seja, assim como em nosso país, na África do Sul é muito comum comer churrasco. No entanto, o churrasco é comumente chamado de braai.

Ainda que o nome difira, o evento é o mesmo. Isto é, além de preparar as carnes, a tradição consiste em reunir amigos para degustá-las. Vale muito a pena ter essa experiência e buscar alguns restaurantes tradicionais de Cabo Verde no centro.

Outro prato típico que vale a pena experimentar é o bobotie, o preferido de Nelson Mandela. O Bobotie é um prato sul-africano de carne assada picada finalizada com uma cobertura à base de ovo. A refeição pode ser feita com carne de gado ou cordeiro, e usam curry, ervas e frutas secas para temperar. Depois, assam e cobrem com uma mistura de ovo e leite. É delicioso!

Qual a melhor época para ir a Cape Town?

Cape Town é um destino perfeito para fazer uma viagem em qualquer época do ano. E devido à grande diversidade de pontos turísticos, você pode adequar a sua viagem conforme o clima. No entanto, se você quer conhecer a Cidade do Cabo com menos turistas e preços mais baixos, as melhores épocas para visitar são de março a maio ou de setembro a novembro.

Entre os meses de janeiro e março o clima é ótimo, o termômetro sobe para 26 °C com poucas chuvas. Já de abril a novembro o clima é bom, sendo a temperatura média de 23 °C, mas pode chover mais, sobretudo entre maio a agosto. No entanto, no mês de dezembro o clima é perfeito. A temperatura pode subir até 36 °C e você pode esperar pouquíssimas chuvas.

A alta temporada ocorre durante o verão, nos meses de dezembro a fevereiro. Sendo assim, os passeios são mais caros e a cidade fica lotada de turistas. Já os meses de inverno, como junho e agosto, são considerados como baixa temporada.

Ah! E devido às condições climáticas, em alguns dias o bondinho da Table Mountain costuma fechar. Portanto, nessa época procure passeios cobertos, como museus, para visitar.

Vale a pena fazer uma viagem para Cape Town?

Certamente vale a pena fazer uma viagem para Cape Town. Isso porque a Cidade do Cabo é uma das cidades mais bonitas do mundo em virtude do ambiente natural intocado onde sua paisagem urbana foi construída. Além disso, toda a sua história, rica cultura, belas paisagens e pontos turísticos são de impressionar e vão marcar positivamente qualquer viajante que conheça a cidade.

Qual a moeda de Cape Town?

A moeda de Cape Town é o rand sul-africano. É a moeda na África do Sul desde 1961, ano em que substituiu a libra sul-africana que estava circulando no país anteriormente. Esta moeda é dividida em 100 centavos.

Aliás, se você busca um destino barato, considere Cape Town, já que o Real é mais valorizada que o Rand. Isto é, fazer uma viagem para Cape Town podem fazer com que seus custos sejam menores comparados às viagens para outros países do exterior como, por exemplo, uma viagem para a Europa. Para deixar a viagem ainda mais barata, considere ficar em Cape Town um hostel.

A Cidade do Cabo fala português?

Embora a África do Sul seja o lar de 11 idiomas oficiais, a maioria das pessoas que você conhecerá durante a sua estadia na Cidade do Cabo falará inglês. E a segunda língua mais falada é o africâner. O português é falado em vários países africanos e é a língua oficial em seis deles, mas não na Cidade do Cabo: Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial.

Agora que você já conhece um pouco das atrações e dicas da Cidade do Cabo, esse é o momento de planejar sua viagem. Lembre de se organizar bem para sua viagem para Cape Town, contar os dias de estadia baseado nos pontos turísticos que você quer ver e se preparar de acordo com a estação do ano. E se quiser conhecer outros lugares para incluir no seu roteiro pela África, considere as melhores praias das Ilhas Maurício!

Como chegar na Cidade do Cabo?

Não precisa de visto para visitar Cape Town para quem viaja a turismo ou negócios por até 90 dias. No entanto, é imprescindível apresentar o comprovante da vacina para febre-amarela. Se você ainda não tem, procure pelos postos de saúde de vacina para febre-amarela da sua cidade.

Além disso, vale a pena contratar um seguro viagem, não é obrigatório, mas é essencial em qualquer viagem internacional. Recomendamos comprar um seguro viagem da IATI ou seguros promo.

Se você comprou uma passagem aérea e vai de avião, saiba que é super fácil chegar até o centro do aeroporto internacional de Cape Town (CPT). Você pode usar o transporte público e pegar as linhas A01(que vai direto até o centro a cada 30 min), as linhas de ônibus 106/107 (que passam a cada 40 m) e depois pegar a A01.

Para usar o transporte público de Cape Town basta entrar no ônibus e comprar o bilhete. Também há um sistema integrado chamado MyCiTi que é bastante usado pelos moradores locais. O sistema de ônibus é seguro, confiável e conveniente, é a maneira perfeita de acessar alguns dos destinos turísticos e de lazer mais famosos da cidade.

Perguntas Frequentes

Quantos dias ficar em Cape Town?

Cinco dias a uma semana é tempo suficiente para explorar a Cidade do Cabo e seus principais pontos turísticos. Com 7 a 10 dias você ainda pode adicionar um safári ou aproveitar os dias de praia sem pressa.

Precisa de visto para Cidade do Cabo?

Não. Brasileiros que viajam para a África do Sul a negócios ou turismo por até 90 dias não precisam de visto, basta apresentar o passaporte válido (contando a data de retorno para o Brasil) e com ao menos uma página em branco.



Robba Caravieri
Aos 40 anos deixei meu país, o Brasil, para descobrir o mundo. Escolhi Barcelona para ser minha casa por enquanto, mas sou De Lugar Nenhum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue

Posts Relacionados


Fique por dentro

Inscreva-se na nossa newsletter e receba sempre em seu e-mail todas as novidades, promoções e dicas.
Basta digitar seu e-mail no campo abaixo e pronto!

© 2022 De Lugar Nenhum. Todos os direitos reservados.