vida na europa - de lugar nenhum

Grande parte dos brasileiros sonha com a deia planejar uma vida na Europa – e desse grupo, boa parte pretende morar no exterior. Para conseguir isso, é necessário obter a cidadania europeia, sendo possível de mais de uma forma.

Porém, antes de correr atrás dos documentos para entrar na Europa, é necessário avaliar os prós e contras disso. Apesar das suas grandes vantagens, o velho continente ainda apresenta suas dificuldades para quem veio de fora.

Por isso, prossiga com a leitura do artigo e confira se vale a pena morar na Europa e como conseguir isso!

Morar no exterior: vale a pena planejar uma vida na Europa?

“Existem mais de 4,2 milhões de brasileiros vivendo no exterior. Desses, cerca de 30% moram na Europa.” (Fonte: Ministério das Relações Exteriores)

Então, vale a pena morar na Europa? Quando se fala em morar na Europa, muitas pessoas veem isso com um olhar deslumbrado. De fato, há muitas vantagens em estabelecer a estadia no continente europeu, mas também há desvantagens.

Dessa forma, é importante que avalie as vantagens de morar na Europa, assim como os seus pontos negativos para estrangeiros. Com isso, você vai tomar uma decisão mais acertada antes de ir atrás dos documentos. Veja agora!

Vantagem: maior qualidade de vida

Em geral, os serviços públicos dos países europeus funcionam muito bem, como o transporte, a educação e a saúde. Isso significa uma melhor qualidade de vida, o que justifica a alta expectativa de vida dos cidadãos europeus.

Vantagem: menor diferença social

Apesar de obviamente ainda existir mendigos e pessoas bastante ricas na Europa, a diferença social é menor em relação ao que ocorre no Brasil. Essa é uma das maiores vantagens de morar na Europa, pois todos têm direito a:

  • Saúde
  • Transporte público
  • Alimentação
  • Educação

Além disso, nenhuma profissão é subvalorizada!

Vantagem: aprimora uma nova língua

Outra grande vantagem de morar na Europa é que você aprimora uma nova língua. Afinal, você não terá apenas o suporte das aulas de idiomas, mas uma vivência da língua, pegando o seu contexto cultural.

Vantagem: uma vida na Europa tem mais segurança

Apesar de existirem ladrões de carteira ou pickpockets, são poucos os casos de violência nos países europeus. Dessa forma, é possível sentir uma maior segurança em morar em algum lugar do continente.

Desvantagem: enorme choque cultural

Sair de um país latino para um país europeu é um grande ponto negativo de morar na Europa, pois o choque cultural é enorme nesse caso. Os europeus não são calorosos, simpáticos e amigáveis como os brasileiros.

Enfim, é importante se atentar que esse problema vai existir quando se mudar para a Europa.

Desvantagem: sempre será um estrangeiro

Mesmo que trabalhe e contribua para a economia do país europeu, a sua integração na sociedade europeia não será simples e rápida. Em relação aos naturais do país, você sempre será europeu.

Desvantagem: você vai começar uma vida na Europa de baixo

Ao se mudar para o exterior, você terá que reconstruir a sua vida do zero e isso é um grande ponto negativo de morar na Europa. No começo, você vai ter que deixar de lado a diversão para criar uma rotina estável primeiro.

Cidadania europeia: quais são os documentos para entrar na Europa?

Para conseguir a cidadania europeia, é necessário apresentar um dos critérios que facilitam a entrada:

  • Ancestralidade europeia
  • Casamento com uma pessoa residente na Europa
  • Ter morado por mais de dois ou três anos em algum país

Em geral, os principais meios utilizados para entrar na Europa são por descendência europeia e casamento. Confira quais são os documentos para entrar na Europa nesses casos!

Documentos para a ancestralidade europeia

Para comprovar a ancestralidade, é necessário apresentar os seus próprios documentos e os dos ancestrais. Para começar, os seus documentos:

  • Árvore genealógica
  • Ficha de cadastro para o requerimento da cidadania
  • Documentos pessoais (RG, CPF, título de eleitor, com cópias e originais)
  • Comprovante de residência de no máximo 6 meses
  • Certidão de nascimento, em inteiro teor, apostilada e em segunda via original

Junto disso, há os documentos dos ancestrais: certidão de casamento, de óbito, de naturalização (caso haja), negativa de naturalização e outros específicos de cada país.

Documentos para cidadania por casamento. Vida na Europa

Para a cidadania por casamento, é necessário apresentar:

  • Segunda via recente da certidão de nascimento
  • Certidão de antecedentes criminais da Polícia Federal Brasileira (original)
  • Certidão de antecedentes criminais dos países onde o requerente viveu depois dos 14 anos de idade
  • Em seguida, um comprovante de residência
  • Certificado de proficiência na língua estrangeira
  • Certificado de casamento

Então, para não precisar buscar presencialmente, você pode contar com o certificado de casamento online na internet!

Conclusão

A vida na Europa não é fácil, mas pode ser muito vantajosa em relação à vida no Brasil. Agora que sabe dos principais contras, fica mais simples de se habituar rapidamente à nova realidade da cidadania europeia.

Veja mais artigos sobre morar fora!



Robba Caravieri
Aos 40 anos deixei meu país, o Brasil, para descobrir o mundo. Escolhi Barcelona para ser minha casa por enquanto, mas sou De Lugar Nenhum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegue

Posts Relacionados


Fique por dentro

Inscreva-se na nossa newsletter e receba sempre em seu e-mail todas as novidades, promoções e dicas.
Basta digitar seu e-mail no campo abaixo e pronto!

© 2022 De Lugar Nenhum. Todos os direitos reservados.