alfaiatarias

Confira aqui tudo sobre as Alfaiatarias da Europa, e quais são as melhores atualmente!

A alfaiataria é uma arte que está viva há séculos na nossa sociedade! Basicamente, os artistas das alfaiatarias são os profissionais que conseguem escolher os melhores tecidos, e cortá-los de forma perfeita, criando uma linda peça.

Na Europa, a arte da alfaiataria teve um desenvolvimento bem lento e gradual, com maior destaque no período do século XII.

Portanto, a Europa é uma das regiões do mundo com os maiores nomes de alfaiates, juntamente com os Estados Unidos.

Sem dúvida, há vários nomes e alfaiatarias de grande sucesso em países como França, Itália e Grã-Bretanha. Portanto, é sobre esses que falaremos no texto de hoje.

Abaixo, você pode conferir um pouco mais sobre as alfaiatarias da Europa, e alguns nomes que foram um sucesso até os dias de hoje. Enfim, continue a leitura para conferir em detalhes.

A origem das alfaiatarias da Europa

alfaiatarias - de lugar nenhum
A elegância e estilo das alfaiatarias europeias.

A alfaiataria como um todo, começou a ganhar forma durante o período renascentista. O que aconteceu na trajetória histórica foi que, na Idade Média, os seres humanos se preocupavam apenas em cobrir o corpo em estações mais frias, como o inverno.

Com o passar do tempo e o desenvolvimento do mundo como um todo, o período Renascentista foi a época de “valorização das silhuetas”, algo que ficou nitidamente expresso até mesmo nas obras de arte desses séculos.

Então, foi nesse período que as roupas completamente largas e retas da época medieval, começaram a ser abandonadas, dando lugar a peças acinturadas, com cortes mais modernos e com contornos que valorizam o corpo. Com esse movimento, surgiu a alfaiataria.

O grande diferencial entre os alfaiates e os tecelões, que eram os costureiros até então, estava no tecido. 

Isso porque os alfaiates começaram a ganhar o espaço frente aos tecelões por usarem tecidos mais nobres, raros e bem estruturados.

Conforme as cidades na Europa foram evoluindo, a alfaiataria começou a crescer ainda mais, principalmente com a mudança no gosto dos mais ricos, e que faziam parte da burguesia europeia.

Pensando na Europa, o crescimento da alfaiataria começou na Itália, e depois seguiu para a Espanha e para a França. Todos esses países se tornaram centros da moda, assim como sinônimos de poder e influência no continente europeu.

Foi na idade de Miguel Ângelo que a Itália chegou ao seu pico da moda, enquanto a França chegou ao seu auge durante o reinado de Luís XIV. 

Época, aliás, em que os jovens milionários da alta sociedade visitam Paris com frequência para renovar as suas roupas.

Características das peças de alfaiataria

Atualmente, no século XXI, as peças de alfaiataria são aquelas que possuem cortes mais retos, simples, estruturados e ajustados. Por isso, os tecidos devem ser secos, com caimento perfeito e elegantes, criando uma peça com muita fluidez.

Então, a alfaiataria na Europa segue padrões e técnicas, que é o que caracteriza uma peça de alfaiate. 

Isso quer dizer que uma saia godê ou um vestido de seda soltinho, não é uma peça de alfaiate, mesmo que seja de alta costura.

Outra característica das peças de alfaiate da Europa é o acabamento perfeito. Desse modo, em todas as peças de alfaiataria você pode encontrar o interior forrado, ou alguma espécie de acabamento interno com viés.

Hoje em dia, as peças de alfaiates podem ser feitas em fábricas ou em ateliês, sendo dividido entre exclusivas ou em série. 

Se a peça for sob medida, o cliente deverá prová-la, e ela deve ficar perfeita no corpo. Por isso, são feitas um total mínimo de 3 provas da peça antes de ela ser concluída pelo alfaiate.

As maiores alfaiatarias da Europa

Sem dúvida a Europa é uma das pioneiras na arte da alfaiataria. Com o passar do tempo, grandes nomes e marcas surgiram de lá, e se tornaram famosas ao redor de todo o mundo.

Começando por Monsieur Guilson na França, durante os anos 50 e 60, Paul Smith na Inglaterra, nas décadas de 60 e 70, e Giorgio Armani na Itália, também no mesmo período.

Bem como, podemos considerar que esses alfaiates foram os responsáveis por elevar o nível da alfaiataria na Europa, com a criação de peças ainda mais sofisticadas e elegantes.

Giorgio Armani continua sendo símbolo desse movimento na Europa e em todo o mundo, inclusive aqui no Brasil. Aliás, a marca produz desde camisetas mais simples, até conjuntos de alfaiataria do mais elevado padrão.

Ademais, no mesmo nível de elegância e luxuosidade, temos as alfaiatarias da Europa de estilistas como Yves Saint Laurent, Gucci e Givenchy. Portanto, todas as peças são de alta personalidade, e bordadas com o mais alto padrão de delicadeza e qualidade mundial.

Em seguida, confira alguns dos principais alfaiates da Europa e seus respectivos países:

Reino Unido

  • Gieves & Hawkes
  • Kilgour
  • Ozwald Boateng
  • Richard James
  • Richard Anderson
  • Charlie Allen
  • Lutwyche
  • Timothy Everest
  • Mark Powell
  • Steven Hitchcock Bespoke

França

  • Camps de Luca
  • Artling
  • Cifonelli
  • The French Tailor
  • Dormeuil
  • Maison Rambure
  • L’Atelier Hoche
  • Scavini
  • Charvet
  • Atelier NA
  • Jean Pierre Ginestet
  • L’Atelier 5

Itália

  • Caruso
  • Kiton
  • Rubinacci
  • Boglioli
  • MP Massimo Piombo


Robba Caravieri
Aos 40 anos deixei meu país, o Brasil, para descobrir o mundo. Escolhi Barcelona para ser minha casa por enquanto, mas sou De Lugar Nenhum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Navegue

Posts Relacionados


Fique por dentro

Inscreva-se na nossa newsletter e receba sempre em seu e-mail todas as novidades, promoções e dicas.
Basta digitar seu e-mail no campo abaixo e pronto!

© 2022 De Lugar Nenhum. Todos os direitos reservados.